PROJECTO DE LEI DO AR LIMPO ACUMULA POEIRA

2022-08-01T07:00:00.0000000Z

2022-08-01T07:00:00.0000000Z

Media Nova

https://mediaquiosque.pressreader.com/article/281925956794964

AMBIENTE

Quatro anos se passaram desde que o projecto de Lei do Ar Limpo de 2019 foi concluído, mas o governo ainda não o transformou em lei. No seu plano quinquenal 2016-2020, o governo pede a promulgação da lei para melhorar a qualidade do ar em Dhaka e outras grandes cidades, mas agora a lei está a ser implementada aos poucos, em regras. Syeda Rizwana Hasan, executiva-chefe da Associação de Advogados Ambientais de Bangladesh (BELA), uma organização envolvida na redacção do acto, disse que, se o projecto for aprovado, a poluição do ar receberá mais atenção institucional. “Poderíamos, então, ter um esforço coordenado de todos os escritórios, departamentos e agências governamentais para conter a poluição. Nem todas as alas do governo darão importância suficiente à questão se ela for apenas convertida em regras”, disse ela. “Quase todos os países vizinhos têm uma lei para combater a poluição do ar”, acrescentou. Mas o professor de química Salam disse que uma lei por si só não será suficiente para resolver o problema. “É muito lamentável que o acto esteja a acumular poeira há vários anos. Mas apenas uma lei não é suficiente. Há muitas coisas escritas numa lei, mas o que você realmente precisa é garantir a implementação da lei”, disse ele. “Ao mesmo tempo, requer anos de iniciativas colectivas do governo e do sector privado”, acrescentou. Os especialistas também enfatizaram a importância da educação para melhorar a qualidade do ar em Bangladesh. A população em geral do país deve ser informada sobre os efeitos desastrosos da poluição para que possam reconsiderar os materiais que queimam para uso diário. Fonte: https://news.mongabay.com (com grifos nossos)

pt-ao