ACADÉMICOS DISCUTEM DESAFIOS DA ÁFRICA SUBSARIANA

Texto: Mariano Quissola

2022-06-01T07:00:00.0000000Z

2022-06-01T07:00:00.0000000Z

Media Nova

https://mediaquiosque.pressreader.com/article/281745568055010

ESTUDOS & PESQUISAS

Nota prévia: O texto que se segue é baseado no Relatório do BAD “Perspectivas Económicas em África 2021 – Da Resolução da Dívida ao Crescimento: O Caminho Futuro para África”. Embora o seu tratamento tenha envolvido trabalho redactorial/editorial, o seu conteúdo é substancialmente da autoria dos especialistas do BAD, responsáveis pela elaboração deste documento, registando-se, por vezes, porque a clareza assim o obriga, a transcrição de partes do Relatório sem interferência do jornalista. O Centro de Estudos Africanos do Instituto Superior de Ciências Sociais e Relações Internacionais promoveu um colóquio que abordou, entre outras questões, os “Modelos Económicos e Políticos de Desenvolvimento” e a “Distribuição da Renda e a Luta Contra as Desigualdades.” De acordo com a maioria dos prelectores, cuja abordagem incidiu sobre o “Crescimento e Desenvolvimento Económico na África Subsariana”, os principais desafios do continente passam pela aposta no capital humano e na transformação das infraestruturas herdadas do colonialismo, cujo objectivo era a exportação das matériasprimas para o Ocidente. A África Subsariana é caracterizada como uma região com um grande potencial de recursos naturais e recursos humanos, na medida em que dispõe de um mercado de mil e duzentos milhões de consumidores. Apesar dessa potencialidade, o professor de Relações Internacionais, Osvaldo Calivangue, disse que é na sub-região da África Subsariana onde se encontram os 37 países menos avançados, dos 40 das Nações Unidas. Entretanto, são visíveis os efeitos provocados pelas medidas de contenção da pandemia da COVID-19, que aumentou as dificuldades económicas do continente africano. A situação é agravada com o conflito entre a Rússia e a Ucrânia, cujas consequências são o aumento dos preços dos cereais no mercado mundial e o consequente aumento do risco de uma crise alimentar no continente africano. O Colóquio organizado pelo CEACIS identifica algumas questões prévias que podem alimentar a reflexão de todos aqueles que, de uma forma ou de outra, se preocupam com o presente e o futuro do continente africano. Trazemos, nesta edição, o resumo das reflexões dos prelectores dissertadas no II Colóquio organizado pelo Centro de Estudos Africanos do Instituto Superior de Ciências Sociais e Relações Internacionais.

pt-ao