TRANSIÇÃO ENERGÉTICA É UM PROCESSO LONGO

2022-06-01T07:00:00.0000000Z

2022-06-01T07:00:00.0000000Z

Media Nova

https://mediaquiosque.pressreader.com/article/281547999559394

ACTUALIDADE

OVice-presidente da companhia petroquímica da China (Sinopec), Paulo Pizarro, disse, à margem do certame, que a transição energética é um tema que deve ser levado muito a sério, mas que ainda é cedo para abandonar o petróleo. Este responsável de uma das maiores petrolíferas do mundo a nível da refinação e distribuição, entende que a transição energética é um processo longo, assim como os investimentos que devem ser feitos nela. “Nós vamos continuar a precisar do petróleo durante muitos anos, mas a África não pode estar à margem da transição energética e Angola muito menos”, referiu. A Sinopec, com investimentos que ultrapassam os 20 mil milhões de dólares em Angola, é responsável pela construção das duas maiores centrais de produção de hidrogénio verde no mundo, uma na China e outra na Mongólia, projectos que espera implementar também em Angola. Já a especialista em Petróleo e Gás, Lourdes Caposso, realçou a importância que o País tem dado na vertente do conteúdo local nas suas duas vertentes, capital humano e financeiro, com esta última a empoderar as empresas angolanas no sector petrolífero. Dedicada à implantação do compliance e valorização do capital humano, Lourdes Caposso defende o financiamento das empresas nacionais, a inserção dos angolanos no negócio do petróleo, com base no Decreto Presidencial que privilegia o interesse nacional. A também deputada à Assembleia Nacional disse que no contexto actual o mais importante é que se dê formação às famílias, empoderando-as para terem riqueza. “Temos que valorizar a prata da casa e estamos como representantes do povo com uma lupa a ‘controlar’ se o Ministério e a Agência estão a empoderar as empresas nacionais para ganhar contratos dentro do sector”.

pt-ao